Aedes do Bem™

Conheça a tecnologia inovadora que combate o Aedes aegypti selvagem, o mosquito transmissor da dengue, Zika e chikungunya

Aedes do Bem™ é uma linhagem de mosquitos macho geneticamente modificada do Aedes aegypti. Batizada de OX513A, ela é mais conhecida como Aedes do Bem™ e contém dois genes adicionais. Os Aedes do Bem™ podem ser liberados em áreas específicas para combater o mosquito transmissor de arboviroses como dengue, Zika e chikungunya, visando cuidar da saúde das pessoas. Ao serem liberados no ambiente, os Aedes do Bem™ cruzam com as fêmeas selvagens. Seus descendentes herdam os genes adicionais e morrem antes de chegar à fase adulta, diminuindo a população das próximas gerações de mosquito Aedes aegypti selvagem.

Genética

No laboratório, milhares de ovos do Aedes aegypti receberam, em 2002, uma injeção que continha DNA sintético com genes. Um desses genes produz uma proteína que impede o mosquito de chegar à fase adulta caso não receba um antídoto. O outro gene produz uma proteína que faz com que o mosquito brilhe sob uma luz específica do microscópio. Esses mosquitos com os genes adicionais foram então selecionados na fase de larva com base no brilho apresentado sob o microscópio e cruzados entre eles para obter a linhagem do Aedes do Bem™. Após essa fase, o Aedes do Bem™ começou a ser reproduzido em laboratório e desde então todos seus descendentes carregam os genes adicionais.
 

Amigo da natureza

 

Seguro e eficaz

 

Uso imediato em escala

99%

redução da população selvagem do Aedes aegypti no bairro de Mandacaru, em Juazeiro

Regulamentação e resultados

Em 2014, o Aedes do Bem™ recebeu a liberação comercial da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio). A solução da Oxitec é amiga do meio ambiente porque o Aedes do Bem™ não se reproduz com outras espécies e nem se perpetua no ambiente. A tecnologia da Oxitec já obteve resultados positivos em cinco diferentes locais, três deles no Brasil. Liberados em bairros de Juazeiro (BA) e Jacobina (BA), os Aedes do Bem™ conseguiram reduzir em até 99% a população selvagem de Aedes aegypti nas áreas tratadas. Em Piracicaba (SP), resultados preliminares mostraram uma redução de 82% em larvas selvagens nas áreas tratadas com o Aedes do Bem™, em comparação com a área não tratada.  

Vídeo: Como um mosquito conquistou o apoio da população

Português

English

Español

Algumas cidades que já receberam o Aedes do Bem™